Brands: Press vs. Process

Brands: Press Vs. Process discusses, by the work perspectives of hotshops and brandshops like PrayStation and Pentagram, the creative process of brand design using computacional processing, random codes, artificial intelligence, augmented reality and conversational platforms.

What are the new paradigms in the creation and applicability of brands?
What is the designer’s role in these new processes?
What tools or technologies do I need to understand / hack?
And last but not least, where to start?


A oficina Brands: Press vs. Process discute, sob a perspectiva do trabalho de hotshops como PrayStation do designer/programador Joshua Davis e de brandshops como Pentagram, os processos de criação e design de marcas utilizando processamento computacional, códigos de aleatoriedade, inteligência artificial, realidade aumentada ou plataformas conversacionais.

Quais os novos paradigmas na criação e aplicabilidade das marcas?
Qual o papel do designer num processo cada vez mais orientado a curadoria?
Quais as ferramentas ou tecnologias preciso dominar/hackear?
E finalmente, por onde começar?

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *